Empresa Corta Juros aponta que momento é ideal para fazer investimento

Mesmo com a taxa Selic mostrando o contrário, aproveitar o baixo patamar é ideal para quitar dívida
Foto: Reprodução / MF Press GlobalMoeda
A taxa Selic de apenas 2% cria o cenário ideal para quem está inadimplente renegociar o que deve.

Selic em apenas 2% significa baixa em tudo, desde os juros de dívidas e financiamentos, até em rendimentos. Entretanto, investir é necessário sempre. A equipe da Corta Juros, empresa especializada em recuperação de crédito, explica que esta é a hora de resolver pendências financeiras e começar a fazer um pé de meia, e para quem não tem pendências, investimentos em imóveis e em fundos de renda fixa valem a pena.

Entretanto, antes de tudo isso, se tiver alguma dívida, quite todas! A taxa Selic de apenas 2% cria o cenário ideal para quem está inadimplente renegociar o que deve. No geral, os juros das dívidas são atrelados ou fortemente influenciados pela Selic. Assim, se ela cai, eles acompanham a queda. A empresa trabalha com a redução do pagamento dos juros pelos clientes, percentual que pode chegar a 70%. A Corta Juros já trabalhou com diversos casos como, por exemplo, em que o cliente chegava com uma dívida R$ 45 mil e conseguiu quitá-la pagando apenas R$ 13.500, diferença ocasionada pelos juros abusivos. Com este cenário, a tendência é que mais negociações como esta sejam realizadas. Dívida paga significa alívio financeiro e o momento de investir.
 
Renda Fixa vale a pena? Sim! Apesar dos rendimentos estarem atrelados à Selic, que agora está baixa, guardar dinheiro em meios conservadores, como o Tesouro Direto e CDBs, sempre tem seu valor. Afinal, a selic não ficará assim para sempre, o mercado tenderá a se regular e retomar níveis mais vantajosos, não esqueça que o cenário atual é atípico. Outra sugestão são os imóveis. A equipe da Corta Juros aconselha sempre a evitar dívidas e um ótimo caminho é garantir renda extra. Os financiamentos imobiliários estão atraentes, na faixa dos 6%, então pode ser o momento de sair do aluguel ou comprar um imóvel extra para ter renda com aluguéis.

Gostou? Compartilhe!