Ex-jogador Elder Henrique é reconhecido na Europa como tatuador

Artista mineiro viveu e trabalhou durante três meses em um estúdio de Paris
Foto: DivulgaçãoEx-jogador de futebol Elder Henrique de Moraes Pereira
Ex-jogador de futebol Elder Henrique de Moraes Pereira

Conhecer a Europa sempre foi um sonho do ex-jogador de futebol Elder Henrique de Moraes Pereira, de 36 anos. Sua ideia inicial era ganhar o mundo a partir do esporte, mas acabou sendo por meio de sua arte como tatuador que ele conseguiu trabalhar e viver em Paris por três meses, além de estar perto do seu maior ídolo, o jogador Neymar.

O ex-atleta mineiro, que já jogou no time de base do Santos e profissionalmente no Águas de Lindóia Esporte Clube e no Caldense, tem um carreira de sucesso como tatuador em Varginha, onde mantém seu estúdio de tatuagem e recebe pessoas de todo o Brasil, inclusive jogadores de futebol e atletas de outros esportes.

A ideia de viver na Europa surgiu ao atender um de seus clientes. “Ele vive em Paris e, em uma das suas viagens para Varginha onde tem família, ele me procurou para fazer uma tatuagem. Nós nos tornamos amigos e sempre conversamos sobre passar um tempo na Europa. Ele me dizia que eu poderia fazer sucesso lá com o meu trabalho de tatuador e que poderia me ajudar”, relatou.

Após algum tempo, o tatuador preparou um portfólio com seus principais trabalhos e pediu para seu amigo apresentá-lo nos estúdios de Paris. “Para minha surpresa, minha arte foi muito bem aceita e os donos dos estúdios afirmaram que me receberiam para trabalhar lá”.  Com esse retorno positivo, Elder Henrique comprou sua passagem e viajou para Paris ao lado da esposa, que o acompanhou nos 15 primeiros dias de viagem.

Foto: DivulgaçãoEx-jogador de futebol Elder Henrique de Moraes Pereira
Ex-jogador de futebol Elder Henrique de Moraes Pereira

“Nós aproveitamos para conhecer Paris e no dia seguinte que ela voltou para o Brasil eu fui aos estúdios para ter a oportunidade de tatuar fora do meu país. Acabei sendo contratado no primeiro local que entrei. O proprietário me pediu voltasse no dia seguinte para já começar a trabalhar”, relembrou.

O tatuador atuou por três meses no local, fazendo até sete tatuagens por dia, além de trabalhos grandes que ocupavam mais horas. “Eu fui para a Europa sem esperar muita coisa, até por não falar inglês nem francês. Eu queria  apenas a chance de mostrar a minha arte e acabou sendo uma experiência muito importante, muito maior do que eu pensei, porque tive o meu trabalho reconhecido fora do Brasil, inclusive financeiramente”, acrescentou.

O ex-jogador, que também é formado em Arquitetura, festejou, inclusive, a oportunidade de conhecer outro país, sua cultura e suas construções, mas ainda faltava a realização de um último sonho na Europa.

Neymar

Amante do futebol, Elder Henrique tinha o sonho de conhecer o jogador Neymar e seus companheiros do Paris Saint-Germain (PSG). “Levei esse desejo na bagagem para a Europa, que era ter minha camisa autografada pelos jogadores do PSG”. Após ir até o clube e não conseguir entrar, o tatuador recorreu aos amigos que tem no futebol, entre eles o jogador Radamés Martins, que atualmente joga no Brasiliense.

Foto: DivulgaçãoEx-jogador de futebol Elder Henrique e o jogador Neymar
Ex-jogador de futebol Elder Henrique e o jogador Neymar

“Ele jogou com o Thiago Silva em outra oportunidade e eu pedi que ele intercedesse por mim. Depois de 10 minutos o Radamés me ligou de volta dizendo que Thiago me colocaria para assistir ao treino”, relembra.

No dia em que esteve no centro de treinamento do PSG, o ex-jogador teve finalmente a chance de estar ao lado de seus grandes ídolos. “Foi um momento único e especial. Tive a chance de conversar com o Neymar em três momentos. Ele inclusive gravou um vídeo para o meu filho”, comemorou.

Elder Henrique também teve a oportunidade de apresentar seu trabalho como tatuador para os jogadores, encerrando um importante ciclo para ele na  Europa. Antes de voltar ao Brasil, o ex-jogador ainda participou de uma convenção de tatuagem que reuniu os principais tatuadores do mundo.

“Quando fiquei sabendo desse evento fiz contato com os organizadores e mostrei meu portfólio. Eles gostaram bastante e me convidaram para participar”, acrescentou. Com mais essa oportunidade, o tatuador retornou para Varginha, onde segue reproduzindo na pele de seus clientes toda a experiência que adquiriu nos últimos anos dentro e fora do Brasil.

O trabalho de Elder Henrique pode ser conferido em sua página no Instagram (@elderhpereira), onde reúne mais de 160 mil seguidores, e também pelo site www.elderarts.com.br.

Gostou? Compartilhe!