Português ganha destaque no Brasil com neuroplasticidade

Fabiano de Abreu saiu em uma das principais revistas brasileiras da área da saúde
Foto: Reprodução / MF Press GlobalFabiano de Abreu
O psicanalista, neuropsicanalista, neuropsicólogo, neurocientista, filósofo e jornalista Fabiano de Abreu

Um português vem se destacando no Brasil na área da neurofilosofia, ou seja, um mix de neuro com filosofia. O psicanalista, neuropsicanalista, neuropsicólogo, neurocientista, filósofo e jornalista Fabiano de Abreu deu entrevista a uma das principais publicações da área da saúde no Brasil, a revista GoWhere, falando sobre neuroplasticidade. O tema ainda é desconhecido do grande público, mas o assunto abordado pela neuroplasticidade é uma das maiores demandas atuais: aprender e render mais.

Fabiano concluiu dez cursos em apenas dois meses e, entre seus diversos diplomas e certificados, consta um diploma de Harvard, a conceituada universidade americana. Como isso é possível ele explica: manter o cérebro “alimentado” aumenta a eficiência. “Os circuitos neuronais são plásticos: eles são capazes de mudar em resposta a vários estímulos internos e externos. Em outras palavras, eles são moldados pela experiência”, isso é o que ele chama de ‘plasticidade neuronal’ ou ‘neuroplasticidade.

Fabiano integra a Mensa – mais antiga sociedade de alto QI do mundo, com sede na Inglaterra. Ele afirma, no entanto, que qualquer pessoa pode exercitar o cérebro, não precisa ter um QI acima da média. Uma das técnicas é experimentar o novo. Neste momento de quarentena, ficar em casa pode ser um desafio para mente. A rotina é prejudicial, portanto, fazer algo nunca feito antes é fundamental. Pode ser desde outra forma de limpar a casa até um curso online, o importante é ter estímulos.

A orientação vale para os idosos também, “durante muito tempo se pensava que o cérebro era um circuito fechado incapaz de sofrer alterações, porém, estudos comprovaram que o cérebro tem notável capacidade de se expandir, de se regenerar, mesmo na idade adulta”, afirma Fabiano. Isso alimenta a mente, o que significa que ativa a capacidade de fazer novas conexões, melhora a memória e dá ânimo.

Gostou? Compartilhe!